compoetizar
Não desista quando tudo estiver desmoronando, deixe o passado para atrás e vá encontrar o futuro.
Hoje a solidão fez morada em mim.
Kiara Vasconcellos  (via p0etizarei)
Deitada na cama esbaforida de tesão,
controlando meus desejos mais fervorosos,
visto que supostamente cedo estaria,
porém quem verdadeiramente controla o instinto?
a carne é fraca,
quando se atrai não há como repelir, impulsiva e descontrolada
me vejo em seus braços, derretida em gozo, absolutamente aprisionada em você,
quanto mais eu tento controlar, eu peço mais,
mais uma dose de você, por favor,
você percebe o meu pseudo controle e joga aquele olhar sedutor, não há como parar,
me perdi, você notou e assim começou,
gemi, nada fora pouco a partir daquele momento,
a força que você exercia sobre mim era suficiente para que eu quisesse, liberar,
mas uma vaga memória, impediu,
pensamentos insanos surgira,
apoderou-se de meu corpo, tomou-me toda,
desvinculou-me de minha consciência,
fez me refém de uma volúpia incansável e cada vez mais insaciável.
E em todas as coisas do mundo,
haverá sempre aquela que mais me amendrontará,
que mais me fará acuar,
que me fará tremer na base,
porém,
dentro de todas as possibilidades que hajam,
nada poderá ser comparado com a coragem de enfrentá-la,
com o sentimento de desafio vencido,
de obstáculo derrubado,
e a certeza de que a minha força,
foi muito maior que meu medo.
–  Milena Oliveira.
E em todas as ocasiões vividas, jamais pensei em encontrar tal, que deveras dores sentiria, como essa nada igual.
– Milena Oliveira.
As palavras tem imenso poder, atente-se ao usá-las,
mágoas podem ser geradas,
que deveras dores surgirão,
e consequentemente arrepedimento.
Chega de planos,
expectativa gera decepção,
demasiado do mesmo estou,
tantos pensamentos,
tantas angústias passei,
nada fora assim que almejei,
entretanto tive que lidar,
com o ter e não ter,
a vida lhe oferta e te testa,
se és assim tão merecedor,
atente-se ao seu redor,
às vezes a felicidade está tão próxima,
que nossos próprios olhos não a quer enxergar.
– – Milena Oliveira